Carlos Nunes
ABASEDOTETODESABA

oco (série palíndromos), 2022
Grafite sobre papel, 24,5 x 33 cm

oco (série palíndromos), 2022
Grafite sobre papel, 24,5 x 33 cm

oco (série palíndromos), 2022
Pastel de óleo sobre papel, 21 x 30 cm

oco (série palíndromos), 2022
Pastel de óleo sobre papel, 21 x 30 cm

A 3+1 Arte Contemporânea tem o prazer de apresentar ABASEDOTETODESABA, exposição individual de Carlos Nunes (São Paulo, 1969).

O trabalho de Carlos Nunes resulta de uma reflexão na qual objectos, vestígios ou marcas do quotidiano dialogam com uma dimensão crítica e poética, seja pela via da palavra, ou dos processos técnicos utilizados na produção das suas obras. Um trabalho sensível ao tempo, mas também aos materiais, a obra de Carlos Nunes aproxima as fragilidades e contradições do tempo que atravessamos.

Num mundo em queda, em ABASEDOTETODESABA, Carlos Nunes presta continuidade ao seu trabalho mais recente. Na 3+1 Arte Contemporânea, o artista mostra trabalhos que partem do sentimento de vazio que se propagou por todo o mundo nos últimos dois anos: de um lado o oco, ou o buraco infinito, do outro, a tentativa de encontrar um modo de relação com essas contingências, que nos façam – ainda -, alcançar um reequilíbrio. Sendo palavras que podem ser lidas nas duas direcções mantendo o seu significado, os palíndromos com destaque na exposição, evocam tanto a ideia de aprisionamento – o confronto com uma palavra que não interrompe o circuito de si mesma – assim como a oportunidade ininterrupta de um recomeço.

 

Carlos Nunes (São Paulo, 1969). Formado em Comunicação Visual pela Fundação Armando Alvares Penteado – FAAP, São Paulo. Em 2005 Carlos Nunes mudou-se para Buenos Aires, onde trabalhou até 2007. Em 2008 voltou a viver em São Paulo, onde ainda vive e trabalha. Participou em residências artísticas no Aomori Contemporary Art Centre, Japão (2019); Matadero, Madrid (2014) e Espaço T, Portugal (2016). Entre as suas exposições mais representativas estão: “a ira ria”, Galeria Raquel Arnaud, São Paulo (2022); “oncotô, quencosó, proncovô”, Aomori Contemporary Art Centre, Japão (2019); “Ação e Reação”, Casa do Brasil, Madrid (2018); “Fototaxia”, Galeria Raquel Arnaud, São Paulo (2017); “code”, Galeria Osnova, Moscovo (2017); “dias de objetos em luz nublada”, Museu Soares dos Reis, Porto, Portugal, (2016); “y si las cosas nos mienten?”, Galeria Ponce+Robles, Madrid (2016); “Si no todas as armas, por lo menos los cañones”, Matadero, Madrid (2014); “Afinidades. Raquel Arnaud 40 anos”, Intituto Tomie Ohtake, São Paulo (2014); “Imagine Brazil. Artist’s Books”, Musée d’Art Contemporain, Lyon, França (2014); “Modus operandi”, Galeria Raquel Arnaud, São Paulo (2013) “A revolução tem que ser feita pouco a pouco”, Galeria Raquel Arnaud, São Paulo (2012); “Boîte Invaliden”, Galeria Invaliden, Berlim (2011) e “Triunfo das cores, amor e música sobre os maldosos azuis”, Centro de Cultura Britânica, São Paulo (2010). Suas obras são parte de coleções como a da Pinacoteca do Estado de São Paulo, Brasil; MAC USP, Brasil; Museu de Arte do Rio – MAR, Brasil; e da coleção Helga de Alvear, Madrid, Espanha.

23.09.22 – 04.11.22

Inauguração 23.09.22, 18h-21h

Press Release

A