Evy Jokhova
Three Colours: Green

Green: Briol, 2022
Impressão de arquivo em papel Hahnemuhle, 46,7 x 35 cm

Green: Briol, 2022
Impressão de arquivo em papel Hahnemuhle, 46,7 x 35 cm

Vista de exposição. Foto: Bruno Lopes

Vista de exposição. Foto: Bruno Lopes

Green Sun, 2022 (detalhe). Foto: Bruno Lopes
Algodão, linho, veludo sintético, aço, corante natural, fio de algodão bordado, grés e vidrado de porcelana, 342 x 150 x 9cm

Green Sun, 2022 (detalhe). Foto: Bruno Lopes
Algodão, linho, veludo sintético, aço, corante natural, fio de algodão bordado, grés e vidrado de porcelana, 342 x 150 x 9cm

Vista de exposição. Foto: Bruno Lopes

Vista de exposição. Foto: Bruno Lopes

Vista de exposição. Foto: Bruno Lopes

Vista de exposição. Foto: Bruno Lopes

Picoesque, 2022 (detalhe). Foto: Bruno Lopes
Grés, porcelana e esmalte cerâmico, plantas secas, aço, cascalho vulcânico, 212 x 60 x 60 cm

Picoesque, 2022 (detalhe). Foto: Bruno Lopes
Grés, porcelana e esmalte cerâmico, plantas secas, aço, cascalho vulcânico, 212 x 60 x 60 cm

Vista de exposição. Foto: Bruno Lopes

Vista de exposição. Foto: Bruno Lopes

Tapadinhas, 2022 (detalhe). Foto: Bruno Lopes
Grés, porcelana e esmalte cerâmico, plantas secas, aço, cascalho vulcânico, 312 x 250 x 250 cm

Tapadinhas, 2022 (detalhe). Foto: Bruno Lopes
Grés, porcelana e esmalte cerâmico, plantas secas, aço, cascalho vulcânico, 312 x 250 x 250 cm

Vista de exposição. Foto: Bruno Lopes

Vista de exposição. Foto: Bruno Lopes

Green: Necessidades (díptico), 2021
Impressão com tintas de arquivo sobre papel Hahnemuhle, 102 x 68 cm

Green: Necessidades (díptico), 2021
Impressão com tintas de arquivo sobre papel Hahnemuhle, 102 x 68 cm

Vista de exposição, "Three Colours: Green", 3+1 Arte Contemporânea, Lisboa, 2022. (foto: Bruno Lopes)

Vista de exposição, "Three Colours: Green", 3+1 Arte Contemporânea, Lisboa, 2022. (foto: Bruno Lopes)

Vista de exposição, "Three Colours: Green", 3+1 Arte Contemporânea, Lisboa, 2022. (foto: Bruno Lopes)

Vista de exposição, "Three Colours: Green", 3+1 Arte Contemporânea, Lisboa, 2022. (foto: Bruno Lopes)

A philosophical question, 2022 (detalhe). Foto: Bruno Lopes

A philosophical question, 2022 (detalhe). Foto: Bruno Lopes

A philosophical question, 2022 (detalhe). Foto: Bruno Lopes

A philosophical question, 2022 (detalhe). Foto: Bruno Lopes

A philosophical question, 2022 (detalhe). Foto: Bruno Lopes

A philosophical question, 2022 (detalhe). Foto: Bruno Lopes

A 3+1 Arte Contemporânea tem o prazer de apresentar Three Colours: Green, exposição individual de  Evy Jokhova (Suíça, 1984 – EE/UK/RU).

Em 2022 Evy Jokhova viajou até ao Peru onde conviveu com a comunidade indígena Shipibo-Konibo. Three Colours: Green resulta da pesquisa desenvolvida pela artista durante esse período. Ao experienciar o quotidiano como um ritual abrangente, envolvendo todos os elementos numa relação de interdependência, a artista explorou modalidades de cuidado singulares, enraizadas na ideia de totalidade. Reativando saberes ancestrais que requisitam um olhar renovado acerca da natureza, da sua riqueza, e processos, Evy Jokhova convida-nos a pensar sobre as potencialidades do primordial, legitimando-o e procurando afirmar-lhe espaço na cultura contemporânea.

Na exposição poderão ser vistas cerâmicas, em alguns casos, em diálogo com elementos orgânicos; têxteis tingidos com recurso a plantas [yakushapana], colhidas pela artista durante a estadia com a comunidade; e ainda um evento participativo no qual o público será convidado a partilhar uma refeição. A comida partilhada traz para a exposição a noção de interdependência. Os ingredientes colhidos por Evy Jokhova, oferendas ao público, são por sua vez dados pela própria natureza, e nesse diálogo, a magia afirma o seu lugar.

A instalação e performance de Evy Jokhova é baseada numa história contada e recontada muitas vezes.  A história é recriada através da configuração de uma longa mesa de jantar com vasos de cerâmica feitos à mão e talheres de um metro de comprimento produzidos pela artista. A instalação é ativada através de performances onde membros do público se juntam para um jantar de alimentos à base de plantas, servidos em pratos de cerâmica em forma de animais usando esses talheres extensos. Ao fazê-lo, reencenam os múltiplos dilemas existentes nas relações humanas.

 

Evy Jokhova (Suiça, 1984 – EE/UK/RU) vive e trabalha entre Lisboa, Tallinn e Viena. Jokhova é uma artista multidisciplinar cuja prática dedica-se aos diálogos e relações entre a antropologia social, a arquitetura, a filosofia e a arte. Através do desenho, escultura, instalação, som, vídeo e performance, procura colmatar as lacunas entre as diversas áreas e as suas estruturas hierárquicas inerentes. Obteve o seu MA Fine Art da Royal College of Art (2011) e MA Political Communications de Goldsmith College (2013). Jokhova recebeu os prémios de Arts Council Individual Grants Award (2018), Royal Academy Schools Fellowship (2016-19), Royal British Society of Sculptors Bursary Award (2017-18), Wien Kultur Förderung (2017) e Amsterdam Fonds voor Kultur (2018). As residências incluem: Yarat Contemporary Art Space (2018), Belvedere Museum Vienna (2017), BijlmAIR Amsterdam (2017), Villa Lena (2017), Nida Art Colony (2017) e Florence Trust (2008-09), entre outras. Os projetos individuais incluem: How to live together, CBK Zuidoost (Amesterdão, 2018); How to live together, CBK Zuidoost (Amsterdão, 2018);  The Shape of Ritual, projeto encomendado pelo Belvedere Museum (Viena 2017);  Towering  in the conditions of fragments, Passen-gers (Londres 2017); Staccato, Marcelle Joseph Projects (Londres 2016). As exposições coletivas recentes incluem: Ponto d’Orvalho, comissariada por Joana Horta, Leonor Carrilho e Sergio Hydalgo, (Freixo de Meio, Alentejo 2021); WOTRUBA. Himmelwärts, com curadoria de Gabrielle Stöger-Spevak, Museu Belvedere (Viena, 2021); Art in the Plague Year, com curadoria de Douglas McCulloh, Nikolay Maslov e Rita Souther, UCR California Museum of Photography, (Califórnia, 2021); On Photographic Beings, Museu Nacional da Letônia (Riga 2020); Boundary Layers, Yarat Contemporary Art Space, (Baku 2019); Prevent this Tragedy, Dateagle / Vongoetz Art (Londres 2018); Contemporary Sculpture Fulmer, Better Living: Tenderflix film festival, The Horse Hospital (Londres 2017), entre outros. Desde 2014, a artista dirige Allotment – ​​um projeto de pesquisa colaborativa que explora as relações sociais e as políticas culturais por meio da comida. O trabalho de Jokhova está nas coleções públicas da British Government Art Collection, Reino Unido; Biblioteca do Lafayette College, EUA; Royal College of Art, Reino Unido e Royal Shakespeare Company, Reino Unido.

11.11.22 → 07.01.23

Inauguração 11.11.22, 18h – 21h

Performances:

09.12.22, 17h30
04.01.23, 17h30

Duração 1h

Aberto ao público, sem marcação

 

A