Claire de Santa Coloma

Vista de exposição," Um oásis ao entardecer", 20º Aniversário Prémios Novos Artistas Fundação EDP MAAT, Lisbon, 2020. (photo: MAAT / Bruno Lopes)

Vista de exposição," Um oásis ao entardecer", 20º Aniversário Prémios Novos Artistas Fundação EDP MAAT, Lisbon, 2020. (photo: MAAT / Bruno Lopes)

Vista de exposição, "Chuva", Appleton Associação Cultural, Lisboa, 2018. (foto: Photodocumenta)

Vista de exposição, "Chuva", Appleton Associação Cultural, Lisboa, 2018. (foto: Photodocumenta)

Vista de instalação, 'Pausa', 3+1 Arte Contemporânea, Lisboa, 2017. (foto: Bruno Lopes)

Vista de instalação, 'Pausa', 3+1 Arte Contemporânea, Lisboa, 2017. (foto: Bruno Lopes)

Vista da instalação. Prémio Novos Artistas Fundação EDP, MAAT, Lisboa. Claire de Santa Coloma, 'Composição eterna', 2017, Azinheira, carvalho francês, bubinga, tauari, buxo, sapeli, rádica ,castanheiro, nogueira, aço, pó de grafite, latão, couro cru, cabo de aço, metal cromado, napa e Valchromat, dimensões variáveis

Vista da instalação. Prémio Novos Artistas Fundação EDP, MAAT, Lisboa. Claire de Santa Coloma, 'Composição eterna', 2017, Azinheira, carvalho francês, bubinga, tauari, buxo, sapeli, rádica ,castanheiro, nogueira, aço, pó de grafite, latão, couro cru, cabo de aço, metal cromado, napa e Valchromat, dimensões variáveis

Vista de instalação, "Guia Prático para Fazer uma Escultura Básica de madeira", 3+1 Arte Contemporânea, Lisboa, 2014

Vista de instalação, "Guia Prático para Fazer uma Escultura Básica de madeira", 3+1 Arte Contemporânea, Lisboa, 2014

Vista de exposição, "As coisas que aparecem", Biblioteca Joanina, Universidade de Coimbra, 2012

Vista de exposição, "As coisas que aparecem", Biblioteca Joanina, Universidade de Coimbra, 2012

Claire de Santa Coloma, "A escassez nos salvará da catástrofe", 2011, madeira, papel, aço, cobre, pedra, 100 x 60 x 900 cm

Claire de Santa Coloma, "A escassez nos salvará da catástrofe", 2011, madeira, papel, aço, cobre, pedra, 100 x 60 x 900 cm

Claire de Santa Coloma (1983, Buenos Aires, Argentina) vive e trabalha em Lisboa. A sua obra escultórica incide sobre questões formais, que pretendem focar-se na primordialidade da matéria (que é quase sempre a madeira) e no tema da escultura em si. A economia de materiais é um dos princípios regentes na sua prática, muitas vezes ditando a forma do objeto final. A relação entre o espectador e a escultura é outra camada importante na leitura da sua obra, tendo sido, conceptualmente, o fio condutor das suas últimas exposições individuais.  Estudou escultura de talha directa nos Ateliers Beaux Arts de la ville de Paris. Simultaneamente, obteve o mestrado de investigação em Artes Plásticas na Universidade La Sorbonne, Paris. Entre 2007 e 2009 foi artista residente na Casa de Velázquez em Madrid. Entre 2009-2010 frequentou o programa de Estudos Independentes da MAUMAUS, em Lisboa, com o qual participou na 29ª Bienal de São Paulo. Em 2010, participou na residência La Belle Alliance (Metropole), no Goethe Institute de Lisboa. Em 2017 é convidada para integrar o programa de Lisboa Capital de Cultura Ibero Americana com uma residência nos ateliers dos Coruchéus e um projeto a apresentar na galeria Quadrum. No mesmo ano, vence Prémio Novos Artistas Fundação EDP (Lisboa, 2017). Expõe regularmente desde 2008. Entre as suas exposições individuais destacam-se: Modo de uso, 3+1 Arte Contemporânea, Lisbon (2020); Chuva, Appleton – Associação Cultural, Lisboa (2018); Guía Prático para Fazer uma Escultura Básica de Madeira, Galeria 3+1 Arte Contemporânea, Lisboa (2014); A escassez nos salvará da catástrofe, Galeria 3+1 Arte Contemporânea, Lisboa (2011) e A Experiência da Medida, Carpe Diem Arte e Pesquisa, Lisboa (2010). Entre as suas exposições colectivas destacam-se: STONE ALIVE: Uma interpretação cultural das Pedras, curadoria de Marta Jecu, Museu Geológico, Lisboa (2022); Objectos Específicos Parte 1 – Obras da Colecção Figueiredo Ribeiro, curadoria de Ana Anacleto e João Silvério, Museu Ibérico de Arqueologia e Arte de Abrantes, Abrantes (2022); Um Oásis ao Entardecer, Fundação EDP, MAAT, Lisboa (2020); Constelações III, Museu Berardo, Lisboa (2020); Coleção Moderna, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa (2018); 1000 anos depois entre Vénus e Marte, obras da Colecção António Cachola, Galeria Municipal do Porto, Porto (2017); Prémio Novos Artistas Fundação EDP, MAAT, Lisboa (2017); Excusa Argumental, Museo de Arte Contemporáneo Gaz Natural Fenosa, A Coruña (2015); Bienal de Arte de Buenos Aires, Buenos Aires (2013); Geografía Portátil, MUMU, Córdoba, Argentina (2013). Coleções incluem: Fundação Calouste Gulbenkian, Portugal; Fundação EDP, Portugal; Banco Supervielle, Argentina; HRH of Luxembourg; Casa de Velázques, Espanha; Deutsche Bank, Portugal; António Cachola, Portugal; entre outras coleções particulares na Bélgica, França, Alemanha, Singapura, Argentina.

Selected work

Sem título, Papel recortado, 115 x 115 cm, 2021

Sem título, Papel recortado, 115 x 115 cm, 2021

Sem título (verde musgo), Lápis de cor sobre papel Arches 200g, 115 x 148 cm, 2021

Sem título (verde musgo), Lápis de cor sobre papel Arches 200g, 115 x 148 cm, 2021

Claire de Santa Coloma, 9 Cantos Rodados, 2013-2017, Nogueira, linho sobre estrutura de madeira,
45 x 160 x 200 cm

Claire de Santa Coloma, 9 Cantos Rodados, 2013-2017, Nogueira, linho sobre estrutura de madeira,
45 x 160 x 200 cm

Pedir informações

Claire de Santa Coloma, Lo que se ve no se pregunta, 2016
madeira de Castanheira, cabo de aço , serra-cabo, 150 x 20 x 20 cm

Claire de Santa Coloma, Lo que se ve no se pregunta, 2016
madeira de Castanheira, cabo de aço , serra-cabo, 150 x 20 x 20 cm

Pedir informações

Claire de Santa Coloma, Sem título, 2017
Madeira, pó de grafite, aço, 127 x 20 x 20 cm

Claire de Santa Coloma, Sem título, 2017
Madeira, pó de grafite, aço, 127 x 20 x 20 cm

Pedir informações

Claire de Santa Coloma, Escultura sobre tela, 2017, Carvalho francês, linho sobre esturtura de madeira, 21 x 180 x 125 cm

Claire de Santa Coloma, Escultura sobre tela, 2017, Carvalho francês, linho sobre esturtura de madeira, 21 x 180 x 125 cm

Pedir informações

Claire de Santa Coloma, Escultura com pedra, 2018
Araucaria e pedra recolhida na Pré-cordilheira dos Andes (Patagônia Argentina), 34 x 49 x 52 cm

Claire de Santa Coloma, Escultura com pedra, 2018
Araucaria e pedra recolhida na Pré-cordilheira dos Andes (Patagônia Argentina), 34 x 49 x 52 cm

Claire de Santa Coloma, Sem título, 2019
Lodão, grafite, cabo e serra cabo, 137 x 15 x 15 cm

Claire de Santa Coloma, Sem título, 2019
Lodão, grafite, cabo e serra cabo, 137 x 15 x 15 cm

Exposições

A