Miki Leal
Na linha de fundo

Vista de exposição

Vista de exposição

Vista de exposição

Vista de exposição

Vista de exposição

Vista de exposição

Vista de exposição

Vista de exposição

Vista de exposição

Vista de exposição

Vista de exposição

Vista de exposição

Vista de exposição

Vista de exposição

Vista de exposição

Vista de exposição

Vista de exposição

Vista de exposição

A 3+1 Arte Contemporânea tem o prazer de apresentar a primeira exposição individual em Portugal do artista Miki Leal (Sevilla, 1974), intitulada Na linha de fundo.

O artista traz-nos um conjunto de pinturas e instalações de cerâmica através das suas investigações do desporto de ténis, um passatempo ao qual demonstra estreita afinidade. As obras compõem-se no espaço como um campo de ténis, delineado pela rede e pelas pinturas em papel de grande formato que parecem reforçar os contornos da galeria. O próprio título, Na linha de fundo, refere-se a esta ideia de demarcação, que pode ser também entendida como uma reflexão sobre os limites da pintura em si, sobre o símbolo pictórico e a forma como ele é reproduzido e interpretado.

Miki Leal põe em jogo referências culturais que vão desde o ténis à tradição e história da arte. Abre-se assim um diálogo entre figuras icónicas como Ivan Lendl, a cerâmica de Bordalo Pinheiro, e a pintura tradicional (aqui representada pelas naturezas mortas). Nesta exposição, como em toda a obra de Miki Leal, o figurativo sobrepõe-se ao abstracto, o abstracto ao figurativo, e assim sucessivamente até chegar a um fio condutor que nos leva a um universo referencial. Universo este onde nos deparamos com um comentário não só sobre a semiótica, mas também sobre a história da pintura.

Miki Leal (1974) nasceu em Sevilha, Espanha, e vive e trabalha em Madrid. Estudou Belas Artes na Universidad de Sevilla. Das suas exposições mais recente destacam-se: Centro de Arte Rafael Botí, Córdoba (2017); La Madraza Centro de Cultura Contemporánea UGR, Granada (2017); Fundacion Caja Sol, Sevilha (2017); Museo MAD Antequera, Málaga (2016); Museo de Are Contemporáneo de Castilla y León MUSAC, León (2015); Centro de las Artes de Sevilla CAS, Sevilha (2015); e Centro Andaluz de Arte Contemporáneo CAAC, Sevilha (2014, 2013, 2002, 2001, 2000). Participou nas XXVI, XXIII, XX & XIX Certamen Nacional de Arte Contemporáneo ciudad de Utrera, Utrera (entre 1999 e 2005); 2ª Bienal Internacional de Arte Contemporáneo de Sevilla, Sevilha (2006); IX Bienal Nacional de Arte Contemporáneo Ciudad de Oviedo, Oviedo (2000). Em 2016 ganhou o 1º prémio do 31º Premio BMW Pintura, Madrid, e a Beca de la Academia de BBAA de San Fernando em Roma, Itália. Outros prémios incluem: 1º prémio do I Premio Bienal de Pintura Rafael Botí (2013); Premio Altadis de Pintura (2006); 1º Prémio Certamen Nacional de Arte Joven (IAJ) Málaga (2002); 1º prémio para Artistas Jóvenes de la Fundación el Monte, Sevilha (1998). As suas obras estão presentes nas seguintes colecções: Centro Andaluz de Arte Contemporáneo CAAC, Sevilha; Comunidad de Madrid; Museo de Arte Contemporáneo de Castilla y León (MUSAC); Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía, Madrid; entre outras.

16.03.18 – 05.05.18
Inauguração 16.03.18 19h – 22h

Folha de sala

A