Alberto Carneiro
Os caminhos do corpo

Vista de exposição (foto: Bruno Lopes)

Vista de exposição (foto: Bruno Lopes)

Trajecto dum corpo,1976-1977, Provas fotográficas a preto e branco e cor em gelatina sal de prata coladas sobre cartolina, 48 elementos, 185 x 262,5 cm, Edição 1 de 2

Trajecto dum corpo,1976-1977, Provas fotográficas a preto e branco e cor em gelatina sal de prata coladas sobre cartolina, 48 elementos, 185 x 262,5 cm, Edição 1 de 2

Vista de exposição (foto: Bruno Lopes)

Vista de exposição (foto: Bruno Lopes)

Coluna com fim: 1 para 7 para 9, 2005, Madeira de mogno, 260 x 35 x 38 cm

Coluna com fim: 1 para 7 para 9, 2005, Madeira de mogno, 260 x 35 x 38 cm

Vista de exposição (foto: Bruno Lopes)

Vista de exposição (foto: Bruno Lopes)

Meu corpo planta 3, 2005, Madeira de castanheiro, 143 x 15 x 25 cm

Meu corpo planta 3, 2005, Madeira de castanheiro, 143 x 15 x 25 cm

Vista de exposição (foto: Bruno Lopes)

Vista de exposição (foto: Bruno Lopes)

Sem título, 2015, Grafite sobre papel Canson, 42 x 59,4 cm (foto: Filipe Braga)

Sem título, 2015, Grafite sobre papel Canson, 42 x 59,4 cm (foto: Filipe Braga)

Vista de exposição (foto: Bruno Lopes)

Vista de exposição (foto: Bruno Lopes)

Os caminhos da água e do corpo sobre a terra. Linha do olhar: do corpo sobre a paisagem (série C), 2002-2003, Grafite sobre papel Fabriano e vegetal, com sobreposição de papel vegetal, 15 x 50 cm (cada desenho) / 18,5 x 749 cm (total)

Os caminhos da água e do corpo sobre a terra. Linha do olhar: do corpo sobre a paisagem (série C), 2002-2003, Grafite sobre papel Fabriano e vegetal, com sobreposição de papel vegetal, 15 x 50 cm (cada desenho) / 18,5 x 749 cm (total)

Os caminhos da água e do corpo sobre a terra. Linha do olhar: do corpo sobre a paisagem (série C) (Detalhe) (foto: Bruno Lopes)

Os caminhos da água e do corpo sobre a terra. Linha do olhar: do corpo sobre a paisagem (série C) (Detalhe) (foto: Bruno Lopes)

Murmúrios da floresta, 2004, Madeira de nogueira, 50 x 260 x 50 cm (foto: Bruno Lopes)

Murmúrios da floresta, 2004, Madeira de nogueira, 50 x 260 x 50 cm (foto: Bruno Lopes)

Vista de exposição (foto: Bruno Lopes)

Vista de exposição (foto: Bruno Lopes)

Os caminhos da água e do corpo sobre a terra, 2002-2003, Provas fotográficas preto e branco em gelatina sal de prata, espelho e marcador, 22 elementos, 18,5 x 259,5 cm, Edição Única (foto: Bruno Lopes)

Os caminhos da água e do corpo sobre a terra, 2002-2003, Provas fotográficas preto e branco em gelatina sal de prata, espelho e marcador, 22 elementos, 18,5 x 259,5 cm, Edição Única (foto: Bruno Lopes)

Os caminhos da água e do corpo sobre a terra, 2002-2003, (Detalhe) (foto: Bruno Lopes)

Os caminhos da água e do corpo sobre a terra, 2002-2003, (Detalhe) (foto: Bruno Lopes)

A 3+1 Arte Contemporânea tem o prazer de apresentar Os caminhos do corpo, uma exposição individual de Alberto Carneiro.

Alberto Carneiro (Trofa, 1937–2017) foi um dos mais importantes escultores portugueses, tendo participado em certames artísticos notáveis como a Bienal de Veneza de 1976, a Bienal de São Paulo de 1977 e a exposição Alternativa Zero, organizada por Ernesto de Sousa em Portugal, em 1977. A sua vida e obra foi amplamente influenciada pela atividade agrícola e a proximidade com a terra, abordando temas como a natureza e o corpo em territórios próximos do conceptualismo, minimalismo e de land art.

Penelope Curtis, ex-diretora do Museu Gulbenkian, escreve: “O modo como Carneiro combina a prática artística de vanguarda com as aparentemente infindáveis rotinas do campo é verdadeiramente singular. A sua breve fixação de estados agrícolas, que de outro modo seriam transitórios, através de um processo longo, revela também uma aguda atenção. A sua própria formação artesanal nas oficinas de santeiro, a sua proximidade com os materiais e o seu enraizamento na sua cultura de origem, dotaram-no de um arsenal com o qual trabalhar e produzir novos modos de produção manual. Tudo o que fez parece ser informado pela destreza manual – particularmente evidente no ritmo e espaçamento dos seus desenhos – e as suas mãos tanto eram tema como ferramenta.”

A exposição Os caminhos do corpo reúne uma seleção de trabalhos seminais – obras em papel, fotografia e escultura – destacando períodos distintos na carreira do artista.

Visita vídeo

A